Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, quinta-feira, 11 de outubro de 2018.
Dia Internacional do Combate à Obesidade.

Jornal do Comércio

Política

COMENTAR | CORRIGIR

eleições 2018

Edição impressa de 11/10/2018. Alterada em 11/10 às 11h13min

Bolsonaro não participará de debates até 18 de outubro

Médicos se preocupam que Bolsonaro pode ter queda de pressão, fraqueza e se sentir mal

Médicos se preocupam que Bolsonaro pode ter queda de pressão, fraqueza e se sentir mal


FERNANDO FRAZÃO/AGÊNCIA BRASIL/JC
O médico que operou o candidato do PSL à Presidência da República Jair Bolsonaro, Antônio Luiz de Macedo, afirmou, na manhã desta quarta-feira, que decidiu vetar a participação do presidenciável no debate da TV Bandeirantes por entender que Bolsonaro continua muito fraco. De acordo com ele, há uma preocupação da equipe médica de que ele possa ter queda de pressão, momentos de fraqueza e mesmo sentir-se mal ao participar de um debate.
"Achamos que não seria recomendável que ele participasse de situações de estresse, em que tivesse quer ficar sentado muito tempo e falar alto", afirmou Macedo. Com a decisão dos médicos, Bolsonaro vai deixar de participar de, ao menos, quatro debates presidenciais contra seu adversário, Fernando Haddad (PT), que estavam programados para ocorrer entre esta e a próxima semana.
De acordo com o médico que operou Bolsonaro em São Paulo em 12 de setembro, o candidato do PSL segue fraco e precisa fazer uma reposição de proteínas. Na próxima quinta-feira, 18 de outubro, a equipe médica volta a se reunir com o Jair Bolsonaro para uma nova avaliação médica. Mais cedo, em frente à casa de Bolsonaro, Macedo afirmou que, após o dia 18, o candidato estaria liberado para retomar suas atividades de campanha normalmente, inclusive podendo participar de debates nas redes de televisão.
Os médicos do Hospital Albert Einstein liberaram Jair Bolsonaro a continuar participando de transmissões ao vivo por meio da internet e concedendo entrevistas, como ele tem feito desde que retornou à sua casa.

'Vou até a uma enfermaria para fazer o debate', diz Haddad

O candidato do PT à Presidência da República, Fernando Haddad, reagiu nesta quarta-feira à decisão do rival Jair Bolsonaro (PSL) de não participar do debate da TV Bandeirantes, nesta semana. Ao ser informado que o adversário alegou restrições médicas a situações de stress, Haddad disse que aceita ir até uma enfermaria para debater.
"Eu vou até a uma enfermaria na boa, para fazer o debate", afirmou Haddad. "Ele falou que não quer se estressar? Vou falar docemente, nem altero a voz. Faço o que ele quiser para ele dizer o que pensa", afirmou Haddad, ao ser informado do cancelamento do debate enquanto concedia entrevista à imprensa estrangeira. "Os brasileiros precisam saber a verdade", emendou o ex-prefeito.
O candidato do PT também se queixou de fake news lançadas contra sua campanha e afirmou já ter obtido na Justiça o direito de retirar 33 vídeos do ar.
Embora tenha ponderado que o peso das notícias falsas tende a ser menor neste segundo turno, ele reforçou que é necessário o debate direto entre candidatos. "Essa turma da extrema direita não tem pudores em jogar pesado, jogam com o que estiver na mão, passam em cima da sua honra, da sua família", disse.
Haddad afirmou ainda que visitará, nesta quinta-feira, a Confederação Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB), para "conter as mentiras" que seu "adversário está jogando na internet". E engatou: "Não precisamos mentir sobre Bolsonaro, só mostrar como ele pensa."
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia