Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, sexta-feira, 12 de outubro de 2018.
Dia da Criança. Feriado - Nossa Senhora Aparecida.

Jornal do Comércio

Geral

COMENTAR | CORRIGIR

Meio Ambiente

11/10/2018 - 16h24min. Alterada em 11/10 às 17h22min

Governo extingue Zoobotânica e prepara concessão do zoológico de Sapucaia

Edital de concessão do Zoológico de Sapucaia do Sul deve ser lançado depois das eleições

Edital de concessão do Zoológico de Sapucaia do Sul deve ser lançado depois das eleições


FACEBOOK/DIVULGAÇÃO/JC
Paulo Egídio
Aprovada pela Assembleia Legislativa em dezembro de 2016, a extinção da Fundação Zoobotânica do Rio Grande do Sul (FZB) foi consumada nesta quinta-feira (11), em decreto publicado no Diário Oficial do Estado. Com a medida, as obrigações, os convênios e o patrimônio da estatal serão assumidos por um departamento criado pela Secretaria do Ambiente e Desenvolvimento Sustentável (Sema). O Zoológico de Sapucaia do Sul será concedido ao setor privado.
Os servidores ainda ligados à fundação e que possuem estabilidade também serão absorvidos pela pasta e, a partir de agora, de acordo com o decreto, podem ser alocados em qualquer setor da administração direta ou indireta, “respeitada a pertinência com as atribuições de origem”. Os funcionários não-estáveis estão automaticamente exonerados.
De todo o quadro da FZB, somente o presidente, o diretor administrativo e a diretora executiva do Parque Zoológico de Sapucaia do Sul seguem em suas funções, para dar baixa nos últimos documentos. Além do zoológico, fazem parte do patrimônio da estatal o Jardim Botânico e o Museu de Ciências Naturais.
De acordo com a titular da Sema, Ana Pellini, todos os serviços prestados atualmente pela fundação continuarão sendo realizados. “O Jardim Botânico vai seguir aberto, recebendo pessoas, e o Museu terá seu acervo preservado. (A extinção) É para racionalizar o uso de recursos públicos, que são escassos”, explica a secretária.
Conforme Ana, o zoológico de Sapucaia do Sul será concedido à iniciativa privada e o edital de concessão deve ser lançado depois das eleições. “O Estado não tem o capital para reformar e qualificar o espaço e a inciativa privada trará novas ideias e atrações para que as pessoas o aproveitem melhor”, justifica a secretária. Ainda de acordo com ela, apesar de o decreto abrir possibilidade de realocação dos servidores estáveis, a intenção da pasta é de que todos permaneçam em suas atuais funções.
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
GENESIO PEDRO BONDAN 12/10/2018 09h01min
tomara que o acervo seja preservado. É muito importante para a ecologia