Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, terça-feira, 09 de outubro de 2018.
Dia Mundial dos Correios.

Jornal do Comércio

Economia

COMENTAR | CORRIGIR

mercado financeiro

09/10/2018 - 10h31min. Alterada em 09/10 às 10h31min

Dólar renova mínimas com perda de força do juros dos Treasuries e fluxo

Estadão Conteúdo
O dólar à vista registrou mínima na manhã desta terça-feira (9) a R$ 3,7331 (-0,81%), após ter iniciado a sessão em alta e registrado máxima em R$ 3,7921 (+0,76%). Em meio à espera pela primeira Pesquisa Datafolha do segundo turno a ser divulgada na quarta-feira e ainda a realização do primeiro debate entre os presidenciais nesta quinta-feira, na TV Bandeirantes, a moeda americana é influenciada pela volatilidade dos juros dos Treasuries nos EUA e ingressos de fluxo cambial.
Nos primeiros negócios, o dólar subiu em linha com o avanço da moeda dos EUA no exterior frente a seus pares principais e divisas emergentes e ligadas a commodities diante das expectativas de aceleração do ritmo do aperto monetário nos EUA.
Pouco antes do fechamento deste texto, no entanto, os juros dos Treasuries perderam força e houve novos ingressos de fluxo cambial no mercado local, que conduziram os preços para baixo, disse um operador de uma corretora de câmbio.
A virada para baixo do dólar à vista acompanhou a inversão de sinal do contrato futuro de dólar para novembro, o mais negociado, que chegou a cair à mínima de R$ 3,7385 (-1,15%), após ter batido máxima em R$ 3,7975 (+0,41%) depois da abertura dos negócios.
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia